O Sol Nascente vai voltar a brilhar



Muito já se falou sobre a destruição completa do Japão devido os abalos sísmicos que lá estão ocorrendo. Um alarde foi feito com a explosão da usina nuclear que está causando contaminação. Teve até quem comparasse com Hiroshima, sem nem saber que o que causou contaminação em Hiroshima não foi uma fábrica, mas sim uma bomba nuclear em vermelho, azul e branco.

Muitas mortes, muitas perdas, mas também ainda há esperança. Após os ataques sofridos na II Guerra Mundial, o Japão totalmente desolado soube se erguer em 40, 50 anos tornou-se uma das maiores potências econômicas mundiais, sem falar na sua cultura que se expandiu por todo o Ocidente.

No período pós-segunda guerra, o povo nipônico viu seu inimigo maior, os EUA, se instalarem na sua terra levando uma cultura totalmente diferente da que lá se via. Desde as revistas em quadrinhos até as lanchonetes do palhaço.
O Japão viu tudo aquilo quetinho e começou a absorver o que tinha de bom, e , com o tempo, deu uma nova cara a sua cultura. Eis que surgia a Cultura Pop Japonesa. Era uma adaptação do ‘American Way Life’ para uma versão nipônica.  Segundo a pesquisadora Cristiane Sato, cultura pop difere-se do folclore e é utilizada pela “mídia na criação e divulgação dos novo ícones e novos contos. Trata-se do impacto da industrialização e da massificação na geração de referências que se tornam comuns a um povo” (SATO, 2007. Japop – o Poder da Cultura Japonesa. São Paulo.).

E como já havia comentado nos parágrafos anteriores, a ‘cara’ de um novo Japão foi sendo reconhecida por mundo. Filmes, moda, culinária, tudo isso e mais um pouco passava a ser absorvido pelos gaijins (estrangeiros, segundo a língua japonesa). Sabe o Godzilla? Aquele monstrão? Foi uma aposta do cinema japonês que deu certo. Foi o 1º filme japonês de sucesso. E para quem não sabe, o Godzilla era uma aberração que surgiu justamente com a contaminação provocada pela destruição de Hiroshima e Nagazaki.

Já nos anos 60, o Japão viveu seu 1º período de ‘boom’ do consumo. Se na década de 50, vivia-se os ‘Três S”, Senpuki, Sentaku e Shuianki (ventilador, maquina de lavar e panela elétrica), na década seguinte vieram os ‘Três K’, Kaa, Kûraa e Kaaraa terebi (carro, ar condicionado e TV em cores). Já nos anos 70, foram os ‘Três J’,   Jûeru, Jetto e Jutaku (jóias, avião [viagem] e casa própria). Nos anos 80, o Japão já era uma bolha econômica e nos anos 90, em todo lugar do mundo havia influência sócio-econômica do país do Sol Nascente.

Deste modo, eu, como admirador da cultura deste povo de olhinhos puxados, acredito na reabilitação do país. Eles têm um ‘jeitinho japonês’ para sair de situações difíceis. Afinal, quem conta com pokémons de água não pode se deixar levar por uma onda.

Por: Felipe Lima

2 comentários:

Lílian disse...

Nossa Felipe..Na minha opinião esse foi o seu melhor post...eu amei mesmo viu...seu Otaku Negão.
Bjo

Anônimo disse...

Obg Lilianzinha! ;]

Postar um comentário