Carnaval, a data onde todo pecado é permitido, ou não




Talvez seja a data mais esperada por aqueles que adoram a folia. Bebida, drogas e sexo liberado, tudo gratuito, basta escolher o que deseja.

É a data onde os pais buscam segurar seus filhos, principalmente quando são meninas, mas é a data onde elas mais se ‘soltam’... Ao ver aquele monte de gente se beijando, se pegando, derramando cerveja pelo corpo... Como não se permitir? Como não deixar o corpo explodir de prazer? Loucamente... e totalmente sem pecado?

É fácil identificar jovens que tiveram o primeiro contato com as drogas, bebida ou sexo no Carnaval, afinal ‘é Carnaval’. Não estou querendo ser chato, afinal, fiz tudo isso... no Carnaval. O problema é que as pessoas passam dos limites. Provar dos prazeres da vida é quase que uma obrigatoriedade, a vida está aí para ser vivida. Mas o Carnaval nos faz cego e sem limites.

Quem aqui não conhece alguém que quase teve uma overdose ou foi contagiado por uma DST no Carnaval? Quem aqui não viu aquele amigo cheirando uma ‘carreira’ de cocaína e ficou espantado e disse: ‘Você usa drogas?’. E ele responde: ‘Não, estou só provando, é Carnaval’. E vou além, quem nunca viu aquela menininha, toda ‘caseira’, com jeito de virgem, fazer sexo loucamente, com várias caras diferentes no Carnaval? As histórias de Carnaval são inúmeras, todo mundo tem a sua.

Mas tudo bem, vamos brincar, nos divertir, mas lembrando que ao deixar o nosso corpo se levar por todas as possibilidades do Carnaval poderemos sofrer várias consequências ruins, pois cuidado para não continuar cantando: “Ó jardineira porque estás tão triste / Mas o que foi que te aconteceu”

Por: Felipe Lima

1 comentários:

Maria de Fatima disse...

Desde quando bebida, drogas e sexo liberado é gratuito querido?No final há sempre uma fatura a se pagar, e nunca é pequena, é sempre de média para cima. Por isso é só no carnaval que diversão rima com responsabilidade; Boa diversão!!!!

Postar um comentário